Nessie: o verdadeiro tesouro da Escócia!

Contadores...

Assinar Feed Assinantes

Seguir no Twitter Seguidores

Artigos publicados Artigos

Comentários recebidos Comentários

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Censo 2010!

Pela primeira vez em meus 31 anos de vida, o IBGE finalmente apareceu em casa rs...
Bem, minha mãe disse que eles já apareceram outras vezes mas, que eu fiquei sabendo foi a primeira vez... E eu toda doida enchi minha mãe de perguntas:
Ela estava com o crachá?
A senhora pediu para ver o crachá?
Ela sorriu e disse que já estava acostumada, a moça ficou menos de cinco minutos na sala, foi super rápido.
Pois é, mesmo assim fico com o pé atrás é tão pergoso deixar uma pessoa estranha entrar dentro de nossa casa não é mesmo? Então, cuidado, quando o Censo chegar, peça para ver o crachá kkkk!

A majestade "O Sabiá"

Hoje pela manhã ao chegar em meu serviço havia um Sabiá no banheiro acredita?
Ele estava em cima do chuveiro e me olhava com seus olhinhos negros e redondos. Estava muito assustado e eu queria ajudá-lo mas, só de chegar perto ele abria as asas e voava pelo banheiro grasnando rs...
Fiquei com medo de ele me bicar rs...
Somos assim também, quando nos deparamos com o desconhecido nos sentimos ameaçados, acuados... É muito natural, é instinto!
Mais tarde fiquei sabendo que o jardineiro entrou no banheiro e o tirou, ele costuma colocar fruta para o pássaro, foi assim que ele entrou, esperando encontrar sua "boquinha livre"...
Ainda bem que tudo acabou bem!


DEUS é culpado?

Finalmente, a verdade é dita na TV Americana:
A filha de Billy Graham estava sendo entrevistada no Early Show e Jane Clayson perguntou a ela: - Como é que DEUS teria permitido algo horroroso assim acontecer no dia 11 de setembro (Se referindo ao atentado ocorrido nos EUA - Torres Gêmeas)?

Anne Graham deu uma resposta extremamente profunda e sábia. Ela disse: "Eu creio que DEUS ficou profundamente triste com o que aconteceu, tanto quanto nós. Por muitos anos nós temos dito para DEUS não interferir em nossas escolhas, sair do nosso governo e sair de nossas vidas. Sendo um cavalheiro como DEUS é, eu creio que Ele calmamente nos deixou. Como poderemos esperar que DEUS nos dê a Sua bênção e Sua proteção se nós exigimos que Ele não se envolva mais conosco?"

Eu sei que há muita gente mandando email a respeito do dia 11 de setembro de 2001, mas um atentado assim, como o ocorrido, realmente faz você pensar. Se você acha que não tem tempo, pelos menos passe os olhos nesta crônica, pois no fundo é algo sério para se pensar... À vista dos acontecimentos recentes.... ataque dos terroristas, tiroteio nas escolas, etc.

Eu creio que tudo começou desde que Madeline Murray O' Hare (que foi assassinada e seu corpo encontrado recentemente) , se queixou de que era impróprio se fazer oração nas escolas americanas como se fazia tradicionalmente, e nós concordamos com a sua opinião. Depois disso, alguém disse que seria melhor também não ler mais a Bíblia nas escolas... A Bíblia que nos ensina que não devemos matar, não devemos roubar, e devemos amar o nosso próximo como a nós próprios. E nós concordamos.

Logo depois, o Dr. Benjamin Spock disse que não deveríamos bater em nossos filhos quando eles se comportassem mal, porque suas personalidades em formação ficariam distorcidas e poderíamos prejudicar sua auto-estima. (O filho do Dr. Spock cometeu suicídio) E nós dissemos: "um perito nesse assunto deve saber o que está falando", e então concordamos com ele.

Depois alguém disse que os professores e os diretores das escolas não deveriam disciplinar os nossos filhos quando eles se comportassem mal. Os administradores escolares então decidiram que nenhum professor em suas escolas deveria tocar em um aluno quando se comportasse mal, porque não queriam publicidade negativa, e não queriam ser processados. (Há uma grande diferença entre disciplinar e tocar, bater, dar socos, humilhar e chutar, etc.) E nós concordamos com tudo.

Aí alguém sugeriu que deveríamos deixar que nossas filhas fizessem aborto, se elas assim o quisessem, e que nem precisariam contar aos pais. E nós aceitamos essa sugestão sem ao menos questioná-la.


Em seguida algum membro da mesa administrativa escolar muito sabido disse que, como rapazes serão sempre rapazes, e que como homens iriam acabar fazendo o inevitável, que então deveríamos dar aos nossos filhos tantas camisinhas quantas eles quisessem, para que eles pudessem se divertir à vontade, e que nem precisaríamos dizer aos seus pais que eles as tivessem obtido na escola. E nós dissemos, "está bem".

Depois alguns dos nossos oficiais eleitos mais importantes disseram que não teria importância alguma o que nós fizéssemos em nossa privacidade, desde que estivéssemos cumprindo com os nossos deveres. Concordando com eles, dissemos que para nós não faria qualquer diferença o que uma pessoa fizesse em particular, incluindo o nosso presidente da República, desde que o nosso emprego fosse mantido e a nossa economia ficasse equilibrada.



Então alguém sugeriu que imprimíssemos revistas com fotografias de mulheres nuas, e disséssemos que isto é uma coisa sadia, e uma apreciação natural da beleza do corpo feminino. E nós também concordamos.

Depois uma outra pessoa levou isto um passo mais adiante e publicou fotos de crianças nuas e foi mais além ainda, colocando-as à disposição na Internet. E nós dissemos, "está bem, isto é democracia, e eles têm direito de ter a liberdade de se expressar e fazer isso".

A indústria de entretenimento então disse: "Vamos fazer shows de TV e filmes que promovam profanação, violência e sexo ilícito. Vamos gravar música que estimule o estupro, drogas, assassínio, suicídio e temas satânicos." E nós dissemos: "Isto é apenas diversão, e não produz qualquer efeito prejudicial. Ninguém leva isso a sério mesmo, então que façam isso!"

Agora nós estamos nos perguntando por que nossos filhos não têm consciência, e por que não sabem distinguir entre o bem e o mal, o certo e o errado, por que não lhes incomoda matar pessoas estranhas ou seus próprios colegas de classe ou a si próprios... Provavelmente, se nós analisarmos tudo isto seriamente, iremos facilmente compreender: Nós colhemos exatamente aquilo que semeamos!

Uma menina escreveu um bilhetinho para DEUS, dizendo: "Senhor, por que não salvaste aquela criança na escola?" A resposta Dele seria: "Querida criança, não me deixam entrar nas escolas!" Do Seu DEUS.

É triste como as pessoas simplesmente culpam DEUS e não entendem por que o mundo está indo a passos largos para o inferno. É triste como cremos em tudo que os jornais e a TV dizem, mas duvidamos do que a Bíblia nos diz. É triste como todo o mundo quer ir para o céu, desde que não precise crer, nem pensar ou dizer qualquer coisa que a Bíblia ensina. É triste como alguém diz: "Eu creio em DEUS", mas ainda assim segue a Satanás, que por sinal, também "crê" em DEUS.

É engraçado como somos rápidos para julgar mas não queremos ser julgados! Como podemos enviar centenas de piadas pelo email, e elas se espalham como fogo, mas quando tentamos enviar algum email a respeito de DEUS, as pessoas têm medo de compartilhar e re-enviá-lo a outros! É triste ver como o material imoral, obsceno e vulgar corre livremente na Internet, mas uma discussão pública a respeito de DEUS é suprimida rapidamente na escola e no trabalho. É triste ver como as pessoas ficam inflamadas a respeito de Cristo no domingo, mas depois se transformam em cristãos invisíveis pelo resto da semana. Você está achando graça? Você mesmo pode não querer re-enviar esta mensagem a muitos da sua lista de endereços porque você não tem certeza a respeito de como a receberão, ou do que pensarão a seu respeito, por lhes ter enviado. Não é verdade? Gozado que nós nos preocupamos mais com o que as outras pessoas pensam a
nosso respeito do que com o que DEUS pensa...






Cristo teria que se aliar a Judas no Brasil, diz Lula...


"Cristo teria que se aliar a Judas no Brasil, diz Lula para jornal"
Brasília - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que "no Brasil, Jesus teria de fazer aliança com Judas", em entrevista para o jornal "Folha de S.Paulo" desta quinta-feira (22), se referindo aos acordos eleitorais.
"Nunca me senti incomodado. Nunca fiz concessão política. Faço acordo. Uma forma de evitar a montagem do governo é ficar dizendo que vai encher de petista. O que a oposição quer dizer com isso. Era para deixar quem estava. O PSDB e o PFL (hoje DEM) queriam deixar nos cargos quem já estava lá. Quem vier para cá não montará governo fora da realidade política. Se Jesus Cristo viesse para cá, e Judas tivesse a votação num partido qualquer, Jesus teria de chamar Judas para fazer coalizão".
Na mesma entrevista, Lula também falou sobre vários outros assuntos, como as eleições de 2010 e a crise econômica.
Dilma
Segundo o jornal, Lula defendeu a escolha de Dilma Rousseff, ministra da Casa Civil, como candidata do PT para 2010. "Dilma é a mais competente gerente que o Estado brasileiro já teve. A capacidade de trabalho da Dilma, a competência, o passado político e o presente, me faz garantir que a Dilma é uma excepcional candidata a presidente da República. (...) Tem firmeza ideológica, tem compromisso, tem lealdade, sabe de que lado está". E garantiu: Dilma está "muito preparada" para ser presidente.
Em resposta aos que dizem que Dilma eleita equivale ao seu terceiro mandato, Lula disse que "é exatamente o contrário. Uma mulher que tem a personalidade que a Dilma tem. Conheço bem a personalidade dela. Isso vai exigir que eu tenha o bom senso de quando elegi o Jair Meneguelli presidente do sindicato de São Bernardo, o José Dirceu presidente do PT. Rei morto, rei posto. A Dilma no governo tem de criar a cara dela, o estilo dela, o jeito dela de governar".
Lula explicou na entrevista o acordo entre PT e PMDB para 2010. "Patrocinei uma reunião de líderes do PT com o PMDB, que fizeram uma nota. Haverá um acordo nacional, e a chapa será PT-PMDB". Sobre Michel Temer ser o vice nesta chapa, ele disse: "Não posso dar palpite. Quem discute vice é o candidato a presidente".
O presidente falou sobre os possíveis candidatos à presidência em 2010. "Na política, tudo pode acontecer. O Ciro [Gomes, deputado do PSB-CE] tem todas as condições de ser candidato a presidente. Sou um homem feliz. Feliz desse país, que tem o Ciro, a Dilma, o Serra [José Serra, governador de São Paulo, do PSDB], o Aécio [Neves, governador de Minas Gerais, também do PSDB], a Marina [Silva, senadora pelo PV], a Heloísa Helena [senadora do Psol]. Nesse espectro, não tem ninguém de extrema-direita ou conservador ao extremo. Todos têm história. Não acho que é mérito meu, não. Fernando Henrique Cardoso tem importância nisso, pelo fato de ter feito comigo uma transição excepcional".
G1

EDITORIAL DO JORNAL O ESTADO DE SÃO PAULO 29/09/2010 - DE SEVERINO A TIRIRICA


O PT DO LULA E DA DILMA INVESTIU ALGO EM TORNO DE R$ 1.200.000,00 (1 MILHÃO E DUZENTOS MIL REAIS), NA CAMPANHA DO TIRIRICA !!!

O OBJETIVO DO PT, É ELEGER MAIS 6 DEPUTADOS DESCONHECIDOS COM A SOBRA DOS VOTOS NO TIRIRICA, QUE SÃO CHAMADOS DE VOTOS NA LEGENDA (ELEIÇÃO PROPORCIONAL) !!!

O PT ESCOLHEU PARA ESSE DIABÓLICO PROJETO ELEITOREIRO, A COLIGAÇÃO COM O PARTIDO DO JOSÉ DE ALENCAR (ATUAL VICE PRESIDENTE DO LULA), QUE INSCREVEU O CIDADÃO TIRIRICA (1 PALHAÇO E ANALFABETO) COMO CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL !!!

A COISA É TÃO DIABÓLICA, QUE CORREMOS O RISCO DE TER O TIRIRICA NA PRESIDÊNCIA DA CAMARA DOS DEPUTADOS, ASSIM COMO JÁ TIVEMOS O SEVERINO, EM 2005 COMO REPRESENTANTE DO LULA E CIA. !!!

SE DURANTE O MANDATO DE 4 ANOS DA DILMA (SUPONDO QUE ELA SEJA ELEITA), ELA E O MICHEL TEMER, FICAREM IMPEDIDOS DE GOVERNAR (MORTE OU OUTRO MOTIVO), ASSUMIRÁ A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA O PRESIDENTE DA CAMARA DOS DEPUTADOS (SEGUNDO NOME NA ORDEM DE SUCESSÃO) !!!

EU NÃO GOSTARIA DE TER NA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, UM PALHAÇO (O TIRIRICA), LOGO APÓS A PRESIDÊNCIA DO SAPO BARBUDO E BUFÃO LULA !!!

SE ESSA HIPÓTESE DIABÓLICA TRAMADA PELO PT OCORRER, EU ME MUDAREI PARA O PARAGUAI E PEDIREI AO GOVERNO DE LÁ, NOVA CIDADANIA !!!


Extraído de um e-mail...

DILMA DIZ: NEM MESMO CRISTO ME TIRA ESSA VITÓRIA!


Após a inauguração de um comité em Minas, Dilma é entrevistada por um jornalista local.Revista Veja: como a senhora vê o crescimento da sua candidatura nas pesquisas?
Dilma : O povo brasileiro sabe escolher, é a continuidade do governo Lula, e após as eleições nós vamos dessarmar o palanque e estender os braços aos nossos adversários, o candidato Serra está convidado a participar do meu governo, porque nesta eleição nem mesmo Cristo querendo, me tira essa vitória, as pesquisas comprovam o que eu estou dizendo, vou ganhar no primeiro turno!

Poucos minutos após a entrevista, já tinha caido na internet, twitter.... e ela disse ter sido mal interpretada e que a frase não foi essa, porém alguns mineiros já repudiam a candidata e o quadro eleitoral começa a dar uma reviravolta, em Minas a petista estava a frente de José Serra e agora Serra já ultrapassou com uma vantagem de 5 pontos, tanto que Aécio Neves já está aparecendo na TV pedindo aos mineiros o apoio unanime a Serra.

Parece que está caindo a imagem de boa moça e aparecendo quem realmente é a Dilma Roussef.
"O Povo Brasileiro estará cometendo um grande erro elegendo Dilma presidente e vão sofrer." - Ciro

IMPORTANTE: a Dilma já está até sentando na cadeira presidencial, dá pra acreditar???

Vamos passar adiante, passe para o maior número de contatos possiveis, o Brasil precisa saber disso.
DILMA, a favor do Aborto e Acima de Jesus Cristo. até o Papa no Vaticano já se manifestou contra essa frase.

Comprove no Google por si mesmo(a) :
"nem mesmo Cristo querendo, me tira essa vitória" (assim mesmo, entre aspas duplas)

Que Deus poupe o Brasil de uma dirigente tão abertamente sem respeito a Ele esta deve ser nossa oração !

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Venha ver o pôr do sol (Lygia Fagundes Telles)



Ela subiu sem pressa a tortuosa ladeira. À medida que avançava, as casas iam rareando, modestas casas espalhadas sem simetria e ilhadas em terrenos baldios. No meio da rua sem calçamento, coberta aqui e ali por um mato rasteiro, algumas crianças brincavam de roda. A débil cantiga infantil era a única nota viva na quietude da tarde.

Ele a esperava encostado a uma árvore. Esguio e magro, metido num largo blusão azul-marinho, cabelos crescidos e desalinhados, tinham um jeito jovial de estudante.

- Minha querida Raquel.

Ela encarou-o, séria. E olhou para os próprios sapatos.

- Vejam que lama. Só mesmo você inventaria um encontro num lugar destes. Que ideia, Ricardo, que ideia! Tive que descer do taxi lá longe, jamais ele chegaria aqui em cima

Ele sorriu entre malicioso e ingênuo.

- Jamais, não é? Pensei que viesse vestida esportivamente e agora me aparece nessa elegância... Quando você andava comigo, usava uns sapatões de sete-léguas, lembra?

- Foi para falar sobre isso que você me fez subir até aqui? - perguntou ela, guardando as luvas na bolsa. Tirou um cigarro. - Hem?!

- Ah, Raquel... - e ele tomou-a pelo braço rindo.

- Você está uma coisa de linda. E fuma agora uns cigarrinhos pilantras, azul e dourado... Juro que eu tinha que ver uma vez toda essa beleza, sentir esse perfume. Então fiz mal?

- Podia ter escolhido um outro lugar, não? – Abrandara a voz – E que é isso aí? Um cemitério?

Ele voltou-se para o velho muro arruinado. Indicou com o olhar o portão de ferro, carcomido pela ferrugem.

- Cemitério abandonado, meu anjo. Vivos e mortos, desertaram todos. Nem os fantasmas sobraram, olha aí como as criancinhas brincam sem medo – acrescentou, lançando um olhar às crianças rodando na sua ciranda. Ela tragou lentamente. Soprou a fumaça na cara do companheiro. Sorriu. - Ricardo e suas ideias. E agora? Qual é o programa?

Brandamente ele a tomou pela cintura.

- Conheço bem tudo isso, minha gente está enterrada aí. Vamos entrar um instante e te mostrarei o pôr do sol mais lindo do mundo.

Perplexa, ela encarou-o um instante. E vergou a cabeça para trás numa risada.

- Ver o pôr do sol! ...Ah, meu Deus... Fabuloso, fabuloso! ...Me implora um último encontro, me atormenta dias seguidos, me faz vir de longe para esta buraqueira, só mais uma vez, só mais uma! E para quê? Para ver o pôr do sol num cemitério...

Ele riu também, afetando encabulamento como um menino pilhado em falta.

- Raquel minha querida, não faça assim comigo. Você sabe que eu gostaria era de te levar ao meu apartamento, mas fiquei mais pobre ainda, como se isso fosse possível. Moro agora numa pensão horrenda, a dona é uma Medusa que vive espiando pelo buraco da fechadura...

- E você acha que eu iria?

- Não se zangue, sei que não iria, você está sendo fidelíssima. Então pensei, se pudéssemos conversar um instante numa rua afastada...- disse ele, aproximando-se mais. Acariciou-lhe o braço com as pontas dos dedos. Ficou sério. E aos poucos, inúmeras rugazinhas foram se formando em redor dos seus olhos ligeiramente apertados. Os leques de rugas se aprofundaram numa expressão astuta. Não era nesse instante tão jovem como aparentava. Mas logo sorriu e a rede de rugas desapareceu sem deixar vestígio. Voltou-lhe novamente o ar inexperiente e meio desatento –Você fez bem em vir.

- Quer dizer que o programa... E não podíamos tomar alguma coisa num bar?

- Estou sem dinheiro, meu anjo, vê se entende.

- Mas eu pago.

- Com o dinheiro dele? Prefiro beber formicida. Escolhi este passeio porque é de graça e muito decente, não pode haver passeio mais decente, não concorda comigo? Até romântico.

Ela olhou em redor. Puxou o braço que ele apertava.

- Foi um risco enorme Ricardo. Ele é ciumentíssimo. Está farto de saber que tive meus casos. Se nos pilha juntos, então sim, quero ver se alguma das suas fabulosas ideias vai me consertar a vida.

- Mas me lembrei deste lugar justamente porque não quero que você se arrisque, meu anjo. Não tem lugar mais discreto do que um cemitério abandonado, veja, completamente abandonado – prosseguiu ele, abrindo o portão. Os velhos gonzos gemeram. – Jamais seu amigo ou um amigo do seu amigo saberá que estivemos aqui.

- É um risco enorme, já disse . Não insista nessas brincadeiras, por favor. E se vem um enterro? Não suporto enterros.

- Mas enterro de quem? Raquel, Raquel, quantas vezes preciso repetir a mesma coisa?! Há séculos ninguém mais é enterrado aqui, acho que nem os ossos sobraram, que bobagem. Vem comigo, pode me dar o braço, não tenha medo...

O mato rasteiro dominava tudo. E, não satisfeito de ter se alastrado furioso pelos canteiros, subira pelas sepulturas, infiltrando-se ávido pelos rachões dos mármores, invadira alamedas de pedregulhos esverdinhados, como se quisesse com a sua violenta força de vida cobrir para sempre os últimos vestígios da morte. Foram andando vagarosamente pela longa alameda banhada de sol. Os passos de ambos ressoavam sonoros como uma estranha música feita do som das folhas secas trituradas sobre os pedregulhos. Amuada mas obediente, ela se deixava conduzir como uma criança. Às vezes mostrava certa curiosidade por uma ou outra sepultura com os pálidos medalhões de retratos esmaltados.

- É imenso, hem? E tão miserável, nunca vi um cemitério mais miserável, é deprimente – exclamou ela atirando a ponta do cigarro na direção de um anjinho de cabeça decepada.- Vamos embora, Ricardo, chega.

- Ah, Raquel, olha um pouco para esta tarde! Deprimente por quê? Não sei onde foi que eu li, a beleza não está nem na luz da manhã nem na sombra da tarde, está no crepúsculo, nesse meio-tom, nessa ambiguidade. Estou lhe dando um crepúsculo numa bandeja e você se queixa.

- Não gosto de cemitério, já disse. E ainda mais cemitério pobre.

Delicadamente ele beijou-lhe a mão.

- Você prometeu dar um fim de tarde a este seu escravo.

- É, mas fiz mal. Pode ser muito engraçado, mas não quero me arriscar mais.

- Ele é tão rico assim?

- Riquíssimo. Vai me levar agora numa viagem fabulosa até o Oriente. Já ouviu falar no Oriente? Vamos até o Oriente, meu caro...

Ele apanhou um pedregulho e fechou-o na mão. A pequenina rede de rugas voltou a se estender em redor dos seus olhos. A fisionomia, tão aberta e lisa, repentinamente escureceu, envelhecida. Mas logo o sorriso reapareceu e as rugazinhas sumiram.

- Eu também te levei um dia para passear de barco, lembra?

Recostando a cabeça no ombro do homem, ela retardou o passo.

- Sabe Ricardo, acho que você é mesmo tantã...Mas, apesar de tudo, tenho às vezes saudade daquele tempo. Que ano aquele! Palavra que, quando penso, não entendo até hoje como agüentei tanto, imagine um ano.

- É que você tinha lido A dama das Camélias, ficou assim toda frágil, toda sentimental. E agora? Que romance você está lendo agora. Hem?

- Nenhum - respondeu ela, franzindo os lábios. Deteve-se para ler a inscrição de uma laje despedaçada: - A minha querida esposa, eternas saudades - leu em voz baixa. Fez um muxoxo.- Pois sim. Durou pouco essa eternidade.

Ele atirou o pedregulho num canteiro ressequido.

Mas é esse abandono na morte que faz o encanto disto. Não se encontra mais a menor intervenção dos vivos, a estúpida intervenção dos vivos. Veja- disse, apontando uma sepultura fendida, a erva daninha brotando insólita de dentro da fenda -, o musgo já cobriu o nome na pedra. Por cima do musgo, ainda virão as raízes, depois as folhas...Esta a morte perfeita, nem lembrança, nem saudade, nem o nome sequer. Nem isso.

Ela aconchegou-se mais a ele. Bocejou.

- Está bem, mas agora vamos embora que já me diverti muito, faz tempo que não me divirto tanto, só mesmo um cara como você podia me fazer divertir assim – Deu-lhe um rápido beijo na face. - Chega Ricardo, quero ir embora.

- Mais alguns passos...

- Mas este cemitério não acaba mais, já andamos quilômetros! – Olhou para atrás. – Nunca andei tanto, Ricardo, vou ficar exausta.

- A boa vida te deixou preguiçosa. Que feio – lamentou ele, impelindo-a para frente. – Dobrando esta alameda, fica o jazigo da minha gente, é de lá que se vê o pôr do sol. – E, tomando-a pela cintura: - Sabe, Raquel, andei muitas vezes por aqui de mãos dadas com minha prima. Tínhamos então doze anos. Todos os domingos minha mãe vinha trazer flores e arrumar nossa capelinha onde já estava enterrado meu pai. Eu e minha priminha vínhamos com ela e ficávamos por aí, de mãos dadas, fazendo tantos planos. Agora as duas estão mortas.

- Sua prima também?

- Também. Morreu quando completou quinze anos. Não era propriamente bonita, mas tinha uns olhos...Eram assim verdes como os seus, parecidos com os seus. Extraordinário, Raquel, extraordinário como vocês duas...Penso agora que toda a beleza dela residia apenas nos olhos, assim meio oblíquos, como os seus.

- Vocês se amaram?

- Ela me amou. Foi a única criatura que...- Fez um gesto. – Enfim não tem importância.

Raquel tirou-lhe o cigarro, tragou e depois devolveu-o

- Eu gostei de você, Ricardo.

- E eu te amei. E te amo ainda. Percebe agora a diferença?

Um pássaro rompeu o cipreste e soltou um grito. Ela estremeceu.

- Esfriou, não? Vamos embora.

- Já chegamos, meu anjo. Aqui estão meus mortos.

Pararam diante de uma capelinha coberta de alto a baixo por uma trepadeira selvagem, que a envolvia num furioso abraço de cipós e folhas. A estreita porta rangeu quando ele a abriu de par em par. A luz invadiu um cubículo de paredes enegrecidas, cheias de estrias de antigas goteiras. No centro do cubículo, um altar meio desmantelado, coberto por uma toalha que adquirira a cor do tempo. Dois vasos de desbotada opalina ladeavam um tosco crucifixo de madeira. Entre os braços da cruz, uma aranha tecera dois triângulos de teias já rompidas, pendendo como farrapos de um manto que alguém colocara sobre os ombro do Cristo. Na parede lateral, à direita da porta, uma portinhola de ferro dando acesso para uma escada de pedra, descendo em caracol para a catacumba.

Ela entrou na ponta dos pés, evitando roçar mesmo de leve naqueles restos da capelinha.

- Que triste é isto, Ricardo. Nunca mais você esteve aqui?

Ele tocou na face da imagem recoberta de poeira. Sorriu melancólico.

- Sei que você gostaria de encontrar tudo limpinho, flores nos vasos, velas, sinais da minha dedicação, certo?

- Mas já disse que o que eu mais amo neste cemitério é precisamente esse abandono, esta solidão. As pontes com o outro mundo foram cortadas e aqui a morte se isolou total. Absoluta.

Ela adiantou-se e espiou através das enferrujadas barras de ferro da portinhola. Na semi-obscuridade do subsolo, os gavetões se estendiam ao longo das quatro paredes que formavam um estreito retângulo cinzento.

- E lá embaixo?

- Pois lá estão as gavetas. E, nas gavetas, minhas raízes. Pó, meu anjo, pó- murmurou ele. Abriu a portinhola e desceu a escada. Aproximou-se de uma gaveta no centro da parede, segurando firme na alça de bronze, como se fosse puxá-la. – A cômoda de pedra. Não é grandiosa?

Detendo-se no topo da escada, ela inclinou-se mais para ver melhor.

- Todas estas gavetas estão cheias?

- Cheias?...- Sorriu.- Só as que tem o retrato e a inscrição, está vendo? Nesta está o retrato da minha mãe, aqui ficou minha mãe- prosseguiu ele, tocando com as pontas dos dedos num medalhão esmaltado, embutido no centro da gaveta.

Ela cruzou os braços. Falou baixinho, um ligeiro tremor na voz.

- Vamos, Ricardo, vamos.

- Você está com medo?

- Claro que não, estou é com frio. Suba e vamos embora, estou com frio!

Ele não respondeu. Adiantara-se até um dos gavetões na parede oposta e acendeu um fósforo. Inclinou-se para o medalhão frouxamente iluminado:

- A priminha Maria Emília. Lembro-me até do dia em que tirou esse retrato. Foi umas duas semanas antes de morrer... Prendeu os cabelos com uma fita azul e vejo-a se exibir, estou bonita? Estou bonita?...- Falava agora consigo mesmo, doce e gravemente.- Não, não é que fosse bonita, mas os olhos...Venha ver, Raquel, é impressionante como tinha olhos iguais aos seus.

Ela desceu a escada, encolhendo-se para não esbarrar em nada.

- Que frio que faz aqui. E que escuro, não estou enxergando...

Acendendo outro fósforo, ele ofereceu-o à companheira.

- Pegue, dá para ver muito bem...- Afastou-se para o lado.- Repare nos olhos.

- Mas estão tão desbotados, mal se vê que é uma moça...- Antes da chama se apagar, aproximou-a da inscrição feita na pedra. Leu em voz alta, lentamente.- Maria Emília, nascida em vinte de maio de mil oitocentos e falecida...- Deixou cair o palito e ficou um instante imóvel – Mas esta não podia ser sua namorada, morreu há mais de cem anos! Seu menti...

Um baque metálico decepou-lhe a palavra pelo meio. Olhou em redor. A peça estava deserta. Voltou o olhar para a escada. No topo, Ricardo a observava por detrás da portinhola fechada. Tinha seu sorriso meio inocente, meio malicioso.

- Isto nunca foi o jazigo da sua família, seu mentiroso? Brincadeira mais cretina! – exclamou ela, subindo rapidamente a escada. – Não tem graça nenhuma, ouviu?

Ele esperou que ela chegasse quase a tocar o trinco da portinhola de ferro. Então deu uma volta à chave, arrancou-a da fechadura e saltou para trás.

- Ricardo, abre isto imediatamente! Vamos, imediatamente! – ordenou, torcendo o trinco.- Detesto esse tipo de brincadeira, você sabe disso. Seu idiota! É no que dá seguir a cabeça de um idiota desses. Brincadeira mais estúpida!

- Uma réstia de sol vai entrar pela frincha da porta, tem uma frincha na porta. Depois, vai se afastando devagarinho, bem devagarinho. Você terá o pôr do sol mais belo do mundo.

Ela sacudia a portinhola.

- Ricardo, chega, já disse! Chega! Abre imediatamente, imediatamente!- Sacudiu a portinhola com mais força ainda, agarrou-se a ela, dependurando-se por entre as grades. Ficou ofegante, os olhos cheios de lágrimas. Ensaiou um sorriso. - Ouça, meu bem, foi engraçadíssimo, mas agora preciso ir mesmo, vamos, abra...

Ele já não sorria. Estava sério, os olhos diminuídos. Em redor deles, reapareceram as rugazinhas abertas em leque.

- Boa noite, Raquel.

- Chega, Ricardo! Você vai me pagar!... - gritou ela, estendendo os braços por entre as grades, tentando agarrá-lo.- Cretino! Me dá a chave desta porcaria, vamos!- exigiu, examinando a fechadura nova em folha. Examinou em seguida as grades cobertas por uma crosta de ferrugem. Imobilizou-se. Foi erguendo o olhar até a chave que ele balançava pela argola, como um pêndulo. Encarou-o, apertando contra a grade a face sem cor. Esbugalhou os olhos num espasmo e amoleceu o corpo. Foi escorregando.

- Não, não...

Voltado ainda para ela, ele chegara até a porta e abriu os braços. Foi puxando as duas folhas escancaradas.

- Boa noite, meu anjo.

Os lábios dela se pregavam um ao outro, como se entre eles houvesse cola. Os olhos rodavam pesadamente numa expressão embrutecida.

- Não...

Guardando a chave no bolso, ele retomou o caminho percorrido. No breve silêncio, o som dos pedregulhos se entrechocando úmidos sob seus sapatos. E, de repente, o grito medonho, inumano:

- NÃO!

Durante algum tempo ele ainda ouviu os gritos que se multiplicaram, semelhantes aos de um animal sendo estraçalhado. Depois, os uivos foram ficando mais remotos, abafados como se viessem das profundezas da terra. Assim que atingiu o portão do cemitério, ele lançou ao poente um olhar mortiço. Ficou atento. Nenhum ouvido humano escutaria agora qualquer chamado. Acendeu um cigarro e foi descendo a ladeira. Crianças ao longe brincavam de roda.









Os direitos do LEITOR!!!



O direito de não ler;

O direito de pular páginas;

O direito de não terminar um livro;

O direito de reler;

O direito de ler qualquer coisa;

O direito ao bovarismo (satisfação imediata de nossas sensações);

O direito de ler em qualquer lugar;

O direito de ler frase aqui e outra ali;

O direito de ler em voz alta;

O direito de calar!








Raios X revelam buraco negro da Via Láctea!



SALVADOR NOGUEIRA da Folha de S.Paulo
Ainda não foi desta vez que cientistas observaram o buraco negro gigantesco que eles acreditam que exista no centro da Via Láctea. Mas pelo menos eles viram onde o fenômeno não está, o que já tem implicações incríveis para determinar sua existência.

Mais uma vez entra em cena o Chandra, telescópio espacial de raios X da Nasa. O equipamento, utilizado por um grupo de cientistas dos EUA e do Japão liderado por Frederick Baganoff, do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), foi capaz de detectar um forte pulso de raios X emitidos por quase três horas das proximidades do centro da galáxia.

Buracos negros podem ser definidos como grandes quantidades de matéria concentradas em um espaço bastante reduzido. No caso do objeto que os cientistas acham que existe em Sagittarius A* (ponto na constelação de Sagitário onde fica o centro da Via Láctea), estima-se que a massa equivalente a 2,6 milhões de estrelas como o Sol esteja compactada em um corpo com raio de 7,5 milhões de quilômetros. O raio do Sol é 11 vezes menor que isso.


Farol de raio X
Esses objetos supermaciços, que provavelmente existem no centro da maioria das galáxias, são conhecidos por emitir grande quantidade de raios X a partir de seus discos de acreção (material que está girando em torno do centro do buraco, prestes a ser engolido). Conforme a matéria começa a descer rumo ao buraco, ela emite grandes quantidades de energia, principalmente na forma de raios X.

Curiosamente, o buraco negro do centro da Via Láctea é mais "silencioso" que a maioria, provavelmente devido à pouca quantidade de matéria atualmente presente no disco de acreção.
É dessa região que provavelmente partiu o pulso de raios X que o Chandra captou. Embora esse seja o primeiro do tipo a ser detectado, não quer dizer que ele seja raro. Por outro lado, "isso não é dizer que satélites anteriores poderiam tê-lo detectado", disse à Folha Fulvio Melia, astrônomo da Universidade do Arizona em Tucson (EUA) escolhido pela revista "Nature" para comentar o estudo, que sai publicado na edição de amanhã.

"O Chandra é singular, pois tem a melhor resolução espacial de qualquer satélite [detector] de raios X e uma excelente sensibilidade. Nenhum outro satélite teria detectado esse pulso."


Chegando perto
O pulso de 10 mil segundos estudado por Baganoff e seus colegas partiu de um local afastado cerca de 150 milhões de quilômetros do centro da galáxia _o que é, de longe, a coisa mais próxima da região central já detectada.

Mesmo antes dessa descoberta, não faltavam evidências de que já havia uma enorme massa no centro galáctico, obtidas a partir da observação de estrelas perto daquela região. Ao observar as órbitas desses astros próximos, percebia-se que havia uma enorme força gravitacional sendo exercida sobre eles, acelerando-os e atraindo-os rumo a Sagittarius A*.

Entretanto, essas estrelas estavam ainda a alguns anos-luz (um ano-luz equivale a 9,5 trilhões de quilômetros) do centro. Por isso, o espaço em que a massa central poderia estar distribuída não descartava explicações alternativas, como altas concentrações de matéria escura ou algo similar.

"O que essa descoberta fez foi reduzir essa distância por um fator de 1.500", diz Melia. Por conta dessa redução no espaço em que a massa pode estar distribuída, não resta nenhuma explicação para o que está acontecendo por lá, exceto a presença de um buraco negro supermaciço. "Neste momento, se não for um buraco negro, só pode ser algo ainda mais interessante, para o qual a física moderna não tem uma teoria."

A resposta definitiva deve surgir em um ano, quando novos estudos permitirão a detecção de pulsos simultâneos de raio X e rádio, o que, segundo Melia, eliminaria qualquer dúvida com relação à existência de um buraco negro.

A confirmação e o subsequente estudo de objetos desse tipo é a coroação da teoria da relatividade geral, de Albert Einstein, que prevê certas condições que só acontecem nas circunstâncias absurdas de colapso gravitacional existentes em um buraco negro. "Finalmente, após quase um século, estamos na iminência de confirmar uma das mais influentes descrições da natureza já feitas."


Fonte:
http://www.geocities.com/fisicattus/cie_bn.htm






A medida da luz!

Qual é a distância entre a Terra e Marte?

E entre os planetas Saturno e Urano?

As distâncias parecem incalculáveis mas, as respostas existem graças a uma medida de comprimento chamada ano-luz. Um ano-luz é a distância percorrida por um raio de luz durante 1 ano e equivale a 9,6 trilhões de quilômetros.

A medida é utilizada somente por astrônomos para calcular distâncias entre galáxias, estrelas e outros corpos celestes.

A distância do centro da Via Láctea (galáxia onde está localizado o sistema solar do qual nosso planeta faz parte) até o sol é de 30 mil anos-luz. Para saber quantos quilômetros isso significa, basta multiplicar 30 mil por 9,6 trilhões...
E aí, quem arrisca?




Classe é TUDO!

França; Dinner at Petit Palais

Reino Unido; Britain Royals Trooping the Colour

Estados Unidos; First Couple

Espanha; Família-Real

Alemanha; Bayreuther Festspiele

Suécia; The Swedish Royal Family

Brasil; Formação da quadrilha







terça-feira, 28 de setembro de 2010

E você, já decidiu em quem VOTAR???


Pois é, esta eleição está de mau a pior! Vejam só nossos candidatos...


Cameron Brasil/ Ex-atriz pornô

Partido Trabalhista Nacional - PTN Dep. Federal


Ronaldo Esper/ Estilista
Partido Trabalhista Cristão - PTC Dep. Federal




Suelem Aline Mendes Silva/ Mulher Pêra
Partido Trabalhista Nacional - PTN Dep. Federal


Ivanildo Gomes Nogueira/ Batoré
Partido Progressista - PP Dep. Federal


João Eduardo Canova Servinio/ Palhaço Duda Show
Partido Trabalhista Cristão - PTC Dep. Federal


Francisco Everaldo Oliveira Silva/ Tiririca
Partido Progressista - PP Dep. Federal













Frida Kahlo X Thatica










Tudo bem, esta é a Thatica na festa do brega aqui na SEE mas, vocês não concordam que ela lembra a Frida???









Cuide da sua Vida!

Sim, estou meio revoltada hoje!
Não suporto pessoas que metem o bedelho onde não é chamado, que tratam você bem e no dia seguinte te tratam mal...
Sim, conheço pessoas assim e o pior é que conversam comigo super bem e no dia seguinte entram de cara amarrada, fazem de conta que você não existe e te ignoram... Meu, smos adultos, ADULTOS!!! Palhaçada...
Tudo isso vou contar o motivo, o casamento da Paula que eu não fui no sábado, sim, da PAULA o que a pessoa tem a ver? Me desculpei com a tatica que estávamos combinando de ir juntas mas, não ficou ruim para ela, não a deixei na mão, ela foi com os outros amigos e o pai a levou, quer dizer, não prejudiquei ninguém!
Devo desculpas para a noiva, falarei com ela quando ela chegar claro, mas não entendo o motivo de tanta irritação da outra parte, nem fopi com ela o ocorrido e o combinado... Vai entender!

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Minhas FÉRIAS!!!

Daqui 4 dias sairei em férias e não tenho nenhuma amiga para viajar junto rs... O jeito será providencir um local para descansar rs...
Não estou reclamando, não aguento mais três anos direto sem férias não dá, ninguém merece! Está tudo atrasado em minha casa, preciso arrumar muitas coisas então já vou dizendo que logo nos primeiros dias não haverá postagens novas ok???
É isso aí rs...

TODA criança é especial!

Uma parte que achei linda no filme é que ele sempre diz que as crianças são estrelas na Terra... Todas são especiais, são únicas!

A Val me disse que o filme era maravilhoso e como é difícil de encontrá-lo, a professora dela fez uma cópia e ela me deu outra rs... Neste caso aceitei pois é meio raro de encontrar, mas todos os meus DVD's que isso fique BEM claro são todos originais e tenho mais de 100... AMO DVD's!

Voltando ao filme... É um filme indiano muito emocionante, dá vontde de chorar, sabe, ver a tristeza do menino que é dislexico e ninguém entende ele...
ver o que se passa na cabecinha dele... É muito emocionante! É um filme alegre, se não fosse o professor novo olhar para ele e entender o que se passava ele seria mais um entre tantos que nós educadores as vezes deixamos passar por falta de atenção!
Este professor logo viu qual era o problema pois ele mesmo foi um aluno dislexico quando criança...
Olha, não dá para contar, só assistindo mesmo! É maravilhoso! Amei e como educadora recomendo!!!

O professor chega na sala de aula vestido de palhaço, tocando flauta e dançando, muito legal, desta forma ela cativa os alunos e consegue sua confiança... Fantástico!



Esta parte é interessante, quando o professor descobre o que ele tem começa a aula contando de pessoas famosas que eram dislexicas e isto prende a tenção dele, veja a carinha de espanto rs...




Olho mágico...


Sim, este é o livro Olho Mágico ou 3D que eu tenho...
Você nunca olhou um livro destes??? É muito simples...
Primeiro você precisa encontrar uma posição confortável para seus olhos, isso mesmo, precisa olhar bem no meio da figura em uma proximidade que deixe a vista meio embaçada rs...
Não se assuste, parece idiotice mas, é assim que ele funciona....
De repente é como se a figura saltasse da página diante de seus olhos... É fantástico, você até consegue passar a mão, é claro que na maioria das vezes a imagem some, se desviar os olhos do ponto que estava focando também some.
No começo é meio difícil e vc sente a vista muito cansada mas, vale muito a pena!
Espero que consigam visualizar as gravuras escondidas rs... Deixem comentários se conseguirem...